Série controversa que questiona a percepção do feminino, aproximando a pornografia da religião, em busca de uma síntese para os dois extremos de representação: a santa e a puta. Intervenções gráficas sobre fotos pornô onipresentes na Internet subvertem a estética e a semântica, a fim de criar uma nova percepção que não nega natureza obscena dessas imagens.

“Eles só são capazes de me traduzir através da lente míope das suas próprias febres. Me precisam frágil, para que me possam desmoronar. Me precisam santa, para que me possam corromper. Me precisam puta, para que me possam redimir. É um jogo de espelhos quebrados. As coisas se esfacelam em mil pedaços iguais, mas diferentes. Reflexo do reflexo dos reflexos de mim mesma”.

R.

:: Porn?No.Graphics ::